XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Pacientes que apresentam alta adesão farmacológica a drogas de uso contínuo não apresentam adesão adequada a vacinação contra influenza

Resumo

Introdução: As doenças cardiovasculares são as principais causas de morbi/mortalidade no Brasil e no mundo. Os principais meios de redução de eventos cardiovasculares são por meio do controle dos fatores de risco cardiovascular, especialmente na prevenção primária. Além disso, estudos recentes têm demonstrado que a vacinação contra o vírus influenza está associada a redução de eventos cardiovasculares futuros. Porém, não evidências se o uso adequado de drogas de uso continuo implica em melhor adesão as vacinas durante as companhas nacionais de imunização contra influenza, especialmente em pacientes com critérios de grupos prioritários das campanhas.

Métodos: Estudo de coorte, observacional, retrospectivo, multicêntrico e piloto, com inclusão consecutiva de indivíduos de ambos os gêneros, em prevenção primária cardiovascular. Foi realizado uma avaliação auto referida à vacinação, no qual foi realizada por meio de questionário validado sobre uso da vacina influenza entre os anos de 2014-2016, isto é, em três sessões de circulação viral. Os dados foram descritos com valores absolutos e prevalências entre os grupos de prevenção e fatores de risco cardiovascular (FRC). Foram adotados significância quando p<0,05.

Resultados: Foram incluídos 44 UBS/ESF em diferentes municípios brasileiros, com avaliação de 1006 indivíduos, destes 704 do sexo feminino (70%), e com idade média de 57,9 (0,3±) anos. Cerca de 9,2% dos indivíduos apresentavam 3 FRC (diabetes, hipertensão arterial e dislipidemia). Entre os indivíduos recrutados foi verificado que apenas 29,0 % haviam feito o uso da vacina durante as três sessões de circulação viral, 9% em um dos três períodos, 21,9 % não haviam sido imunizados em nenhuma, e 33,4 % indivíduos omissos (não souberam se havia vacinado nos três anos). 56% (n=564) indivíduos da amostra avaliada apresentavam 0 dia de falta de uso de suas medicações prescritas. Verificou-se que a quantidade de FRC não apresentou relação com a adesão ao uso de vacinas (p= 0,78). A avaliação entre adesão a medicação de uso continuo e uso da vacina influenza não apresentou relações significativas (p=0,83).

Conclusão: Os achados preliminares apontam que há uma baixa adesão a vacinação anual em pacientes em prevenção primária, bem como uma falta de relação a adesão farmacológica.

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

ICB - USP - Instituto de Ciências Biomédicas - Sao Paulo - Brasil, UNIFESP - Univers. Federal de São Paulo - Sao Paulo - Brasil

Autores

ESTEFERSON FERNANDES RODRIGUES, Viviane San´t A. Rodrigues, Daphnne Camaroske Vera, Tereza Luiza Fakhouri, Francisco A. Fonseca, Maria C. Izar, Magnus Gidlund, Henrique A. R. Fonseca