XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Perfil epidemiológico de 400 Testes Ergométricos em um Centro de Cardiologia na cidade de Itaperuna-RJ

Resumo

Introdução: O teste ergométrico (TE) é considerado um dos principais métodos de avaliação e diagnóstico da função cardíaca, principalmente por se tratar de um procedimento relativamente simples, seguro, bastante confiável e de baixo custo. Contudo para uma correta indicação e interpretação do TE, é necessário conhecer a probabilidade pré-teste de doença arterial coronariana, a sensibilidade e especificidade do exame e, principalmente, a prevalência de doença na população estudada, pois o valor preditivo de um teste é influenciado pela sua sensibilidade e especificidade, e condicionado pela prevalência da doença na população em que o teste está sendo aplicado. Quanto maior a especificidade do teste, maior será seu valor preditivo positivo, fazendo-se assim importante o levantamento do perfil epidemiológico do local onde os testes são aplicados.

Materiais e métodos: Foram avaliados 400 testes ergométricos realizados no período de 2018 em 01 centro que realiza o exame de teste ergométrico na cidade de Itaperuna-RJ. Avaliando os seguintes parâmetros: sexo, idade, índice de massa corporal, ausência ou presença de sintomas típicos, hipertensão, diabetes, tabagismo, dislipidemia, angioplastia previa e incidência de testes positivos para isquemia. Obteve-se como resultados: pacientes femininos: 41%, pacientes masculinos: 59%, média de idade: 50-59 anos, índice de massa corporal média: 18,5-24,9 kg/m², incidência de hipertensos: 55,5%, incidência de diabéticos: 11,75%, pacientes tabagistas: 31%, pacientes dislipidêmicos: 29,5%, pacientes com sintomas: 35,25%, pacientes com angioplastia prévia: 8,25%, testes positivos: 7,5% e as variáveis estavam mais presentes nos testes positivos foram: diabetes e hipertensão.

Conclusão: Concluímos que é preciso intensificar o controle e prevenção dos fatores de riscos identificados como mais prevalentes, além de iniciar previamente medidas que impeçam complicações.

Área

Pesquisa Básica

Instituições

HSJA - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

RAPHAEL ANTHERO DE MIRANDA TEIXEIRA, ROGERIA MARIA BAZETH LEMOS, VICTOR CAMPOS ALBUQUERQUE, SAMUELL SANTOS FERREIRA, TATIANE SILVA SANTOS, DAVID MACIEL DE SA GURGEL BANI, PEDRO HISSA MONTEIRO, EVELINE ALMEIDA LUZ, CLISTENES ROCHA PEÇANHA