XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DIETA DASH E SEUS BENEFÍCIOS CARDIOVASCULARES

Resumo

INTRODUÇÃO: DASH é a abreviação de “Dietary Approaches to Stop Hypertension", um guia alimentar elaborado com o objetivo de controlar e até mesmo reduzir a pressão arterial, combatendo os riscos à saúde decorrentes de determinadas alterações cardiovasculares. O plano alimentar visa a redução do consumo de gordura saturada e colesterol, carne vermelha e açúcar, enfatizando o consumo de frutas, vegetais, leite desnatado e seus derivados, grãos integrais, peixe, frango e nozes. A dieta DASH tem efeito comprovado por diversos estudos e evidências, pois proporciona benefícios em especial para indivíduos hipertensos por ser rica em elementos como o potássio, magnésio, cálcio, proteínas e fibras.

OBJETIVOS: discorrer e analisar os benefícios proporcionados a portadores de hipertensão arterial pela adesão ao plano alimentar do tipo DASH.

METODOLOGIA: análise de diversos estudos coletados nas bases de dados: Scielo, LILACS e PubMed a partir dos seguintes descritores: dieta DASH, DASH e hipertensão arterial. Inicialmente foram encontrados 4640 estudos. Para seleção utilizou-se os seguintes critérios de inclusão: estudos datados de 2013 a 2019 e que abordassem as repercussões da adesão da dieta DASH em pacientes hipertensos. Ao total 55 artigos foram selecionados para análise.

RESULTADOS: a hipertensão arterial sistêmica é uma doença de instalação insidiosa e assintomática que acomete cerca de um quarto da população mundial, devido a sua epidemiologia é de extrema importância a existência de métodos alternativos que auxiliem no controle da doença. Dentro deste contexto a dieta DASH, se apresenta como uma alternativa tanto para prevenção como para terapêutica contra a hipertensão. Notou-se uma redução de 12% na prevalência da hipertensão em grupos de pacientes que recebeu orientação com a dieta DASH, com redução de 53% no risco de eventos cardiovasculares quando comparado com um grupo controle que não recebeu o plano alimentar baseado na dieta DASH. Foi observado que a melhora na ingestão de diversos nutrientes abaixa a pressão arterial em mais de 20% dos casos.

CONCLUSÃO: as evidências disponíveis sugerem, portanto, que medidas como a mudança dos hábitos de vida com a inclusão da dieta DASH é um tipo de estratégia plausível para inclusão terapêutica, permitindo que o indivíduo portador de hipertensão arterial tenha acesso a uma medida não medicamentosa de baixo custo e com baixos efeitos adversos. 

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Universidade Brasil - Sao Paulo - Brasil

Autores

FREDERICO SOARES DINIZ, PATRÍCIA ZANATTA ANTUNES VIEIRA, AMANDA OLIVA SPAZIANI, RAISSA SILVA FROTA, HIANY CATHARINO LOURENÇÃO, VISLAINE DE AGUIAR MORETE, OTÁVIO LEÃO DA SILVEIRA, GIOVANA TOMAELO BUNDER PELISSARI, FLÁVIO HENRIQUE NUEVO BENEZ DOS SANTOS