XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Cardiomiopatia e sua prevalência.

Resumo

Introdução:A conceituação e classificação das cardiomiopatias permanecem,ainda hoje,difíceis e controversas.Atualmente são classificadas pela fisiopatologia dominante e se possível, por fatores etiológicos e patogênicos.O termo congestivo, o qual o diagnostico era feito com a manifestação dos sintomas de insuficiência cardíaca, foi substituído pelo termo dilatada.O termo obstrutivo,com maior apresentação é a hipertrofia ventricular idiopática, passando a ser chamado de hipertrófico.O termo Cardiomiopatia é uma doença transmitida geneticamente, sendo caracterizada pela presença de hipertrofia ventricular esquerda assimétrica.Tal patologia acomete um em cada 500 indivíduos, e sua evolução clínica é variada.Sob esse aspecto, os casos se desenvolvem desde pouca ou nenhuma sintomatologia ate a alguns eventos adversos,como por exemplo, morte súbita,AVC embólico e complicações da insuficiência cardíaca.A disfunção sistólica é a principal característica da cardiomiopatia, porém anormalidades da função diastólica têm sido reconhecidas,com implicações prognósticas.Objetivo:O objetivo desse estudo é avaliar a prevalência de casos de algumas cardiomiopatias nas diferentes regiões do país, associada ao sexo e a cor no período compreendido entre 2013 a 2017.Métodos:Foram utilizadas as bases de dados do Datasus, com a utilização de filtros para delimitar as regiões do país, relacionando com o sexo, cor, ano, patologia.Resultados:A partir dos dados coletados no banco de dados do Datasus, pode-se inferir que a mortalidade por cardiomiopatias, analisada por região, nos anos de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 foram maiores na região Sudeste. Analisando a partir do sexo, tanto masculino, tanto feminino tiveram maior incidência na mesma região. Em relação a raça, branca e preta teve maior prevalência na região Sudeste.Conclusão:A partir dos resultados analisados, infere-se que há maior prevalência de casos de cardiomiopatias na região Sudeste. Observa-se que os fatores relacionados a região, sexo, raça, tem maior número na região Sudeste. Sobre algumas implicações teóricas dos resultados,é importante frisar que as patologias de origem cardíaca podem ser desencadeadas por fatores extrínsecos e intrínsecos, podendo modificar esse panorama a partir de medidas preventivas como programas de prevenção dos fatores de risco, abordagens economicamente atrativas,intervenções factíveis e custo efetivo para uma redução da mortalidade.

Área

Pesquisa Básica

Instituições

Universidade Brasil - Sao Paulo - Brasil

Autores

JOAO GABRIEL GOULART ZANON, Guilherme Ruiz Pollato, Amanda Olíva Spaziani, Natasha Marinho, Raissa Silva Frota, Dieison Pedro Tomaz da Silva, Giovana Tomaelo Bunder Pelissari, Larissa Santos Fogaça, Talita Costa Barbosa