XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Associação entre escores de biomarcadores de inflamação à espessura média intimal de adultos – Estudo EpiFloripa

Resumo

Introdução: Estudos associam biomarcadores de inflamação isolados, como a proteína C-reativa (PCR), aos desfechos cardiovasculares. Entretanto a utilização de escores de inflamação contendo vários biomarcadores, podem avaliar a modulação inflamatória e os efeitos sinérgicos relativos à multicolinearidade associados aos desfechos cardiovasculares. O objetivo do presente estudo é avaliar a associação de escores de biomarcadores de inflamação à espessura média intimal da carótida (EMIc) e alto risco cardiovascular (ARC).

Métodos: Estudo transversal, composto por adultos residentes em Florianópolis. Os marcadores de inflamação avaliado foram, PCR ultrassensível, leucócitos e plaquetas, e em subamostra, interleucina 6, 10, fator de necrose tumoral e proteína quimiotática de monócitos-1. A EMIc foi avaliada por ultrassonografia e o risco cardiovascular foi determinado de acordo com Escore de Framingham, sendo categorizado em presença ou ausência de ARC.

Análise Estatística: Para avaliar a associação entre escores de biomarcadores de inflamação e EMIC aplicou-se teste de regressão linear, avaliado por β  e intervalo de confiança de 95% (IC95%). Para avaliar a associação entre escores de biomarcadores de inflamação e ARC aplicou-se teste de regressão logística, avaliado por odds ratio (OR) e IC95%. Fixou-se o nível de significância de 5%. Utilizou-se modelo hierárquico para ajustes de possíveis variáveis confundidoras (sexo, idade, escolaridade, hábito tabagista, nível de atividade física, obesidade central, concentrção sérica de vitamina D e uso de medicamento).

Resultados: Foram incluídos 559 indivíduos (56,8% mulheres, média de idade 45,26± 11,23 anos). A PCR isolada apresentou associação nula com EMIc (β:1,01; IC95% 0,99-1,02, p=0,14) e ARC (OR:1,12; IC95% 0,92-1,32, p=0,05). Dentre os 8 modelos de escore propostos, o escore leucograma (leucócitos+razão segmentados/linfócitos+monócitos) foi associado à EMIc (β: 1,01; IC95%1,00-1,01, p=0,026) e ARC (OR: 1,12; IC95%1,04-1,22, p=0,005). O escore PCR/leucograma-INFLACÁRDIO-(PCR+razão segmentados/linfócitos+monócitos) foi associado à EMIc (β: 1,00; IC95%1,00-1,02, p=0,009) e ARC (OR: 1,13; IC95%1,03-1,24, p=0,008).

Conclusões: Verificou-se que os escores de biomarcadores de inflamação são alternativas para avaliar a inflamação associada ao aumento da EMIc e ARC. Estes escores são clinicamente aplicáveis em virtude da acessibilidade a estes biomarcadores.

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - Santa Catarina - Brasil, University of Adelaide - - Austrália

Autores

ANGELICA SCHERLOWSKI FASSULA, David Alejandro Gonzalez-Chica, Yara Maria Franco Moreno