XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A prevalência de casos de dissecção de aorta no Brasil.

Resumo

Introdução: A dissecção da aorta é uma patologia de maior mortalidade entre as síndromes aórticas agudas, tendo um início súbito de dor torácica, sendo 1% por hora, nas primeiras 48 horas e 75% ao final da segunda semana. Sob esse aspecto, menos de 10% dos pacientes não tratados sobrevivem pelo menos por um ano. Dessa maneira, é necessário conhecer a fisiopatologia, classificação, a apresentação clínica e o diagnóstico diferencial desta patologia, para que o diagnóstico seja evidente, garantindo, assim, o manejo adequado e o melhor desfecho do quadro clínico.Objetivo:O objetivo desse estudo é avaliar a prevalência de casos de aneurismas e dissecção de aorta nas diferentes regiões do país, associada ao sexo e a cor no período compreendido entre 2013 a 2017.Métodos: Foram utilizadas as bases de dados do Datasus, com a utilização de filtros para delimitar as regiões do país, relacionando com o sexo, cor, ano, patologia.Resultados:A partir dos dados coletados no banco de dados do Datasus, pode-se inferir que a mortalidade por aneurisma e dissecção de aorta analisada por região, nos anos de 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 foram maiores na região Sudeste. Analisando a partir do sexo, tanto masculino, tanto feminino tiveram maior incidência na mesma região. Vale destacar, que a maior incidência dos casos, em relação ao sexo, teve maiores números no sexo masculino. Em relação a raça, a raça branca teve maior prevalência na região Sudeste, enquanto a raça preta teve maior prevalência na região sudeste.Conclusão: A partir dos resultados analisados, infere-se que há maior prevalência de casos de aneurisma e dissecção aórtica na região Sudeste. Observa-se que os fatores relacionados ao sexo e raça, na maioria dos casos, tem maior número na região Sudeste. Sobre algumas implicações teóricas dos resultados, é importante frisar que as patologias de origem cardíaca podem ser desencadeadas por fatores extrínsecos, podendo modificar esse panorama a partir de medidas preventivas como programas de prevenção dos fatores de risco, abordagens economicamente atrativas, intervenções factíveis e custo efetivo para uma redução da mortalidade. Diante disso, tal estudo pode contribuir para direcionar políticas em cardiologia preventiva, com o intuito de reduzir a incidência de comorbidades e sua mortalidade por meio de controle efetivo dos fatores de risco identificados, estratégias de promoção à saúde.

Área

Pesquisa Básica

Instituições

Universidade Brasil - Sao Paulo - Brasil

Autores

JOAO GABRIEL GOULART ZANON, Amanda Oliva Spaziani, Raissa Silva Frota Silva Frota, Guilherme Ruiz Polatto, Natasha Marinho , Dieison Pedro Tomaz da Silva, Maria Fernanda de Aguilar Azevedo, Talita Costa Barbosa, Lindemberg Barbosa Júnior