XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Gasto energético de repouso, flexibilidade metabólica e composição corporal de mulheres com diferentes fenótipos cardiometabólicos participantes do Nutritionists’ Health Study - NutriHS

Resumo

Introdução:A associação entre a obesidade e desenvolvimento de alterações cardiometabólicas é complexa e não se apresenta de forma linear, resultando em diferentes fenótipos.Objetivou-se comparar a composição corporal e a homeostase energética entre os fenótipos:magro metabolicamente saudável (MMS), magro metabolicamente obeso (MMO), excesso de peso metabolicamente saudável (EPMS) e excesso de peso metabolicamente obeso (EPMO).Métodos:Delineamento transversal, 81 mulheres de 18-45 anos, distribuídas entre os fenótipos: 30 MMS, 15 MMO, 19 EPMS e 14 EPMO.Considerou excesso de peso, Índice de Massa Corporal≥25kg/m² e saúde metabólica a ausência de alterações nos níveis pressóricos, glicêmicos, lipêmicos e doença cardiovascular.A composição corporal foi avaliada por densitometria de dupla emissão de raio-x (DEXA-Lunar,GE).Pela calorimetria indireta com o teste de refeição padrão mensurou-se o gasto energético de repouso (GER) e a flexibilidade metabólica (quociente respiratório). Utilizou teste de Kruskal Wallis com post hoc de Sidak e p<0,05 como significativo. Resultados: A idade não variou (28±4 anos).Ambos grupos MMS vs MMO e EPMS vs EPMO não diferiram entre si para Índice de Massa Corporal.Os EPMO (44%) apresentou maior gordura corporal comparado a MMS(31%) e MMO(35%), gordura androide diferenciou entre todos os grupos:MMS(27%)<MMO(33%)<EPMS(42%)<EPMO(47%).Para o volume de gordura visceral, os grupos MMS [90(54–128cm³)] e MMO [118(86–211 cm³)] apresentaram mesmos níveis entre si e valores menores comparados a EPMS [306(130–725 cm³)] e EPMO [583(443–784 cm³)].O GER dos grupos excesso de peso foi em média 13% maior comparado aos magros.Ao ajustar o GER para a quantidade de massa magra esta diferença deixou de existir entre os grupos.Os MMO apresentou maior flexibilidade metabólica 2 horas após o consumo da refeição padrão, comparado aos EPMS e EPMO.Conclusão:Mulheres com mesmos níveis de IMC mas com diferentes perfis cardiometabólicos apresentaram diferentes acúmulos de gordura.O grupo MMO mostrou-se protegido da inflexibilidade metabólica, comparado aos outros grupos de IMC mais elevado.Ainda, todos os grupos apresentaram mesmo GER após ajuste para a massa magra, evidenciando a importância de uma avaliação nutricional detalhada para cada fenótipo metabólico.

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Universidade Estadual de Campinas - Sao Paulo - Brasil

Autores

ISABELA SOLAR, Francieli Barreiro Ribeiro, Renata G. B. O. N. Freitas, Vinicius Ferreira Santos, Marina Gomes Barbosa, Najla S. Kfouri Crouchan, Bruno Geloneze, Sandra R. G. Ferreira, Ana Carolina Junqueira Vasques