XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Heart Team na decisão terapêutica da DAC complexa em serviço terciário do SUS

Resumo

Introdução:O conceito de Heart team (HT) foi formalmente implantado após o Syntax trial. A abordagem de um time multidisciplinar no processo decisório de pacientes com doença arterial coronária(DAC) complexa mostrou-se de extrema relevância já que comumente existe variabilidade nas decisões entre modalidades de revascularização além de uso inapropriado, principalmente em se tratando de procedimentos percutâneos. O objetivo desse trabalho foi avaliar o impacto do HT no processo decisório de conduta em pacientes com DAC complexa. Métodos: estudo prospectivo, inclusão de pacientes com DAC estável complexa, ambulatoriais ou internados, referenciados para reunião semanal de Heart Team em hospital terciário do SUS entre 02/2018 e 02/2019. Foram registradas as decisões terapêutica pela equipe assistencial e as definidas após Heart Team. Análise estatística: variáveis categóricas descritas em porcentagens e comparadas pelo teste qui-quadrado e contínuas, em médias e comparadas pelo one way Anova; concordância avaliada pelo teste Kappa. Utilizado SPSS versao teste. Resultados: população constituída de pacientes predominantemente jovens (63,4±10 anos), igualmente distribuídos quanto ao sexo, com elevada freqüência de fatores de risco para DAC. A freqüência de angioplastia prévia foi de 33% e de cirurgia de revascularização, 15,2%. A ocorrência de lesões de DA proximal ≥75% foi de 53,2% e de tronco de coronária esquerda, 11,6%. As indicações terapêuticas pretendidas pela equipe clínica foram: 8 (4,4%)tratamento clínico, 113(62,1%) angioplastia, 24 (20,3% cirurgia e 37(20,3%) não definida. As condutas estabelecidas pós HT foram: 57 ( 31,3%) tratamento clínico, 89 (48,9%) angioplastia e 36 (19,8%) cirurgia. A concordância entre as indicações do médico assistente e a conduta pós HT foi baixa, com kappa de 0,29, p<0,001.Entre os 89 pacientes submetidos a angioplastia, 36 (40,4%) implantaram stents convencionais e 53 ( 59,6%) stents farmacológicos. Série histórica anual desse serviço revela predominância do implante de stents convencionais (70%).Não houve diferença em relação à modalidade de tratamento definida pelo HT e a freqüência de óbito intra-hospitalar (tratamento clínico 3,5%, angioplastia 1,1% e cirurgia 8,3%, p=0,1).Conclusão: A estratégia de decisão mediada por HT resultou em redução da indicação de angioplastias e aumentou o uso de stents farmacológicos comparado com série história do serviço

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

Hospital Ana Nery - Bahia - Brasil

Autores

ANA TERRA FONSECA BARRETO, Bruno Oliveira Isabella, Rodrigo Morel Vieira de Melo , Willian Cravalho Neves, Tainara C SIlva, Aline G Q Jesus, Luiz C S Passos