XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Impacto das dietas hiperlipídicas nos marcadores de esteatose hepática, perfil lipídico e composição corporal de pacientes com depressão e obesidade

Resumo

Introdução: As dietas hiperlipídicas (DH) podem modular vias cerebrais. Porém, o principal efeito adverso são as dislipidemias. Esse e outros efeitos metabólicos podem variar com a quantidade e qualidade dos ácidos graxos e tempo de intervenção. Os ácidos graxos ômega-3 têm sido estudados devido suas ações cardioprotetoras. Entretanto, ainda não existem estudos que avaliaram o efeito das DH enriquecidas com ômega-3 sobre outras vias metabólicas. Métodos: Ensaio clínico controlado, randomizado, paralelo e aberto, realizado por 6 semanas. Participaram do estudo indivíduos de ambos os sexos, de 18 a 50 anos, com diagnóstico de depressão e obesidade. Os pacientes foram distribuídos em 3 grupos. Grupo DH: tratados com DH, hipocalórica e sertralina; Grupo DHW3: tratados com DH rica em ômega-3, hipocalórica e sertralina e; Grupo controle (GC) tratado com sertralina e orientado a manter sua alimentação habitual. Foi realizada antropometria e coleta de sangue no início (V0) e após 6 semanas (V6), sendo analisado o perfil lipídico (colesterol total, HDL e LDL-colesterol, triglicérides, apolipoproteina AI e B) e os marcadores hepáticos (alanina aminotransferase - ALT e aspartato aminotransferase - AST). Resultados: Ao longo do tratamento o grupo DHW3 apresentou redução no índice de massa corpórea (IMC) (V0=42.24kg/m2 e V6=39.44kg/m2, p=0,001) e peso corporal (V0=119.31kg e V6=111.48kg, p<0,001). ALT e AST não sofreram alteração em relação ao tempo. Quanto ao impacto do tratamento houve redução na circunferência da cintura no grupo DH e DHW3 em relação ao GC (∆DH=-4,0cm, ∆DHW3=-2,66cm, ∆GC=4,8cm, p=0,022). O grupo DHW3 apresentou redução no IMC em relação ao GC (∆DHW3=-2,80kg/m2, ∆GC=-0,65kg/m2, p=0,047). O grupo DH reduziu o peso em relação ao GC (∆DH=-7,02kg, ∆GC=0,3kg, p=0,001). Quando as três intervenções foram comparadas não se observou diferença significativa em relação aos parâmetros lipídicos. Porém, observou-se que no grupo DH as enzimas hepáticas aumentaram quando comparadas à DHW3: ALT (∆DH=16,67U/L, ∆DHW3=-3,5U/L, ∆GC=22U/L, p=0,041) e AST (∆DH=10U/L, ∆DHW3=-0,5U/L, ∆GC=5,5U/L, p=0,036), sendo esse perfil inferior ao observado no GC. Conclusões: Pacientes depressivos e obesos tratados com DHW3 reduziram marcadores de esteatose hepática e melhoram a composição corporal sem alterar os parâmetros lipídicos.

 

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

FACULDADE DE SAUDE PUBLICA - USP - Sao Paulo - Brasil

Autores

ISMENIA MARQUES DE SOUZA, RAFAEL AUGUSTO TEIXEIRA DE SOUSA, PAULA REGINA GONÇALVES PEREIRA, DANIEL RICARDO DE CAIRES MARTINS, SABRINA PEREIRA DA SILVA SANTANA, NAGILA RAQUEL TEIXEIRA DAMASCENO