XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SUBPOPULAÇÕES DE LINFÓCITOS B E PARÂMETROS IMUNES NA EVOLUÇÃO DO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO COM SUPRADESNIVELAMENTO DO SEGMENTO ST

Resumo

Introdução: A reperfusão precoce é recomendada universalmente para o tratamento de pacientes com infarto agudo do miocárdico com supradesnivelamento do segmento ST (IAMCST). Entretanto, apesar de rápida reperfusão com angioplastia primária ou química, alguns pacientes ainda apresentam grandes massas de fibrose miocárdica e portanto queda significativa da função ventricular. Objetivo: avaliar o papel da resposta inflamatória mediada pelos linfócitos, em especial a subpopulação de linfócitos B, na massa de infarto e no remodelamento ventricular após IAMCST. Métodos: amostras de sangue venoso foram coletadas no primeiro (D1) e trigésimo dia (D30) de pacientes com IAMCST(n=120). Todos os pacientes foram submetidos a estratégia fármaco-invasiva. A quantificação dos linfócitos B e T foi determinada por citometria de fluxo. A secreção espontânea de imunoglobulina M (IgM) pelos linfócitos B1, foi quantificada por ELISPOT. Os títulos de IgM total e níveis de interleucinas plasmáticas foram determinados por ELISA. A massa de infarto e a fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) foram estimadas por ressonância nuclear magnética cardíaca em D30. Resultados: houve queda no número absoluto (cels/mL) das subpopulações de linfócitos B1 e B2 em D30 (ambos p<0,001), assim como para os linfócitos TCD4+ (p=0,049). O número absoluto de linfócitos TCD8+ não se modificou (p=0,097). O título de IgM foi maior aos 30 dias (p<0,001), relacionado aos linfócitos B1 (rho=0,227; p=0,014). Além disto, o subtipo B1CD11b+ em D1 apresentou associação positiva com a fibrose miocárdica (rho=0,184; p=0,045). Houve aumento dos níveis das interleucinas (IL) 4 e 10 no trigésimo dia (p=0,013 e p<0,001 respectivamente), enquanto a concentração de IL-6 manteve-se estável (p=0,31). O nível de IL-6 em D1 apresentou correlação positiva com a fibrose miocárdica (rho=0,414; p<0,001) e associação negativa com a FEVE (rho=-0,38; p<0,001). Conclusão: mesmo após reperfusão precoce, a massa infartada final aos 30 dias e o remodelamento ventricular parecem estar relacionados com a resposta inflamatória.

Área

Pesquisa Clínica

Instituições

HOSPITAL SÃO PAULO – UNIFESP - Sao Paulo - Brasil

Autores

ANA CAROLINA CARNEIRO AGUIRRE CASAROTTI, DANIELA TEIXEIRA, IEDA MARIA LONGO-MAUGERI, IBRAIM MASCIARELI PINTO, GILBERTO SZARF, MARIA ESTHER ROCHAEL COSTE, MARIA CRISTINA OLIVEIRA IZAR, FRANCISCO HELFENSTEIN FONSECA