XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA DE NEUTRÓFILOS E SEUS PRODUTOS NA ATEROSCLEROSE HUMANA

Resumo

Introdução: A aterosclerose é uma doença inflamatória crônica decorrente da retenção de lipídeos e células da resposta imunológica na íntima arterial. Mesmo não sendo as principais células envolvidas no desenvolvimento da doença, os neutrófilos contribuem para a propagação da inflamação através de produção e liberação de mediadores locais, que induzem um maior recrutamento de leucócitos. Além disso, atuam na desestabilização da placa com a liberação de metaloproteinases, que degradam a matriz extracelular tornando-a mais vulnerável à ruptura. As subpopulações de neutrófilos, que possuem heterogeneidade funcional e fenotípica, vem sendo descrita em doenças inflamatórias crônicas, mas ainda não foram caracterizadas em doenças cardiovasculares. O objetivo deste estudo foi detectar e caracterizar diferentes populações de neutrófilos em amostras de sangue periférico de pacientes com doença arterial coronariana (DAC) e controles.

Material e métodos: Neutrófilos do sangue periférico de pacientes com DAC (doença coronariana crônica, DCC, n=33 e síndrome coronariana aguda, SCA, n=20) e controles com (FR, n=33) e sem (C, n=15) fatores de risco para aterosclerose foram avaliados quanto a expressão de moléculas de adesão e receptores de quimiocinas por citometria de fluxo e a concentração de produtos de neutrófilos no plasma foi determinada por ELISA.

Resultados: O grupo DCC apresentou uma maior frequência de neutrófilos CD54+ e CCR5+, além de uma maior expressão da glicoproteína CD177, enquanto o grupo SCA apresentou maior frequência de CXCR1+. Os mesmos grupos (DCC e SCA) demonstraram concentrações plasmáticas mais elevadas de mieloperoxidase e elastase neutrofílica em relação ao grupo controle e ao FR. Conclusão: Em conjunto, nossos resultados evidenciaram diferenças fenotípicas na população de neutrófilos, bem como na produção de seus mediadores nos diferentes estágios da doença aterosclerótica, indicando a sua participação no processo de aterogênese. 

Área

Pesquisa Básica

Instituições

Faculdade das Américas - FAM - Sao Paulo - Brasil, FACULDADE DE CIENCIAS MÉDICAS – UNICAMP - Sao Paulo - Brasil, Instituto de Pesquisa José Michel Kalaf - Sao Paulo - Brasil

Autores

MARIANA ALCANTARA CARDOSO FARIA, Amauri Silva Justo Junior, Juliano Lara Fernandes, Romulo Tadeu Dias Oliveira, Wilson Nadruz Junior, Andrei Carvalho Sposito, Dirceu Thiago Pessoa Melo, Fabio Rossi Santos, Maria Heloisa Souza Lima Blotta