XVII Congresso Brasileiro de Aterosclerose

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DETECÇÃO DE MARCADORES SÉRICOS RELACIONADOS À ATEROSCLEROSE EM INDIVÍDUOS TABAGISTAS

Resumo

Introdução: A aterosclerose é uma doença inflamatória crônica, caracterizada pela deposição e modificação de lipídios em locais suscetíveis da rede vascular. Além do processo inflamatório, a lesão aterosclerótica apresenta uma característica multifatorial que depende da interação entre genes, estilo de vida e fatores ambientais. Dentre os diversos fatores envolvidos, o tabagismo desponta entre os mais importantes, contribuindo com cerca de 10% de todos os casos de doenças cardiovasculares. A presença de aterosclerose subclínica e a maior incidência de cardiopatia isquêmica e infartos silenciosos em tabagistas aumenta de forma significativa o risco de mortalidade destes indivíduos. Portanto, a detecção precoce de indivíduos assintomáticos por meio de marcadores séricos que caracterizam a ativação imunológica pode identificar pacientes de alto risco. O objetivo deste trabalho foi quantificar marcadores inflamatórios e/ou imunológicos em pacientes tabagistas assintomáticos e relacioná-los com aterosclerose subclínica medida por escore de cálcio coronário.

Material e métodos: Amostras de soro de 224 indivíduos com histórico prévio ou atual de tabagismo foram analisadas para determinação da concentração sVCAM-1, sICAM-1, IL-27, IL-37, IL-33, ST2, TGF-β, MMP-2, MMP-9 por ELISA e de Proteína C Reativa (PCR) por nefelometria. O escore de cálcio coronário foi medido por tomografia computadorizada.

Resultados: 46 indivíduos ex-tabagistas (ET) e 168 tabagistas ativos (TA) foram incluídos no estudo. O grupo TA apresentou concentrações séricas elevadas de sICAM-1 e MMP-2 comparados a ET. No mesmo tipo de comparação também foram observados menores níveis das citocinas anti-inflamatórias IL-37 e IL-33. Embora os níveis de IL-33 estivessem baixos no grupo ET, seus níveis demonstraram-se elevados entre pacientes com alto escore de cálcio.

Conclusões: Nossos resultados mostram baixos níveis circulantes das citocinas anti-inflamatórias IL-33 e IL-37 em tabagistas ativos, o que pode ser consequência da resposta inflamatória de baixo grau observada nestes indivíduos. Os achados de níveis elevados de IL-33 em pacientes com alto escore de cálcio parecem contra intuitivos e podem estar relacionados a possível aspectos da estabilização da placa.

Área

Pesquisa Básica

Instituições

Faculdade das Américas - FAM - Sao Paulo - Brasil, Faculdade de Ciências Médicas – UNICAMP - Sao Paulo - Brasil, Instituto de Pesquisa Jose Michel Kalaf - Sao Paulo - Brasil

Autores

AMAURI DA SILVA JUSTO JUNIOR, MARIANA ALCÂNTARA CARDOSO FARIA, LUCIANA PEREIRA RUAS, LÍVIA FURQUIM DE CASTRO, LÍVIA MOREIRA GENARO, LILIAN OLIVEIRA COSER, ROMULO TADEU DIAS OLIVEIRA, JULIANO LARA FERNANDES, MARIA HELOISA SOUZA LIMA BLOTTA